quarta-feira, 22 de julho de 2015

Servidor CentOS 7 Básico

Introdução

Com o advento do Systemd e a mudança de MySQL para MariaDB, algumas pessoas se assustam ao migrar de CentOS 6.X para 7.X, o objetivo desse post é prover uma instalação básica, mostrar alguns comandos para que você se sinta mais confortável e sugerir algumas boas práticas.

Antes de continuarmos

Eu sou da época em que a ajuda e incentivo que a gente recebia era RTFM, fui criado no Slackware, então apesar de gostar de ensinar, algumas coisas permanecem, pois fazem parte da minha formação. Só para citar as principais:
Servidor não tem interface gráfica, a menos que seja uma necessidade da aplicação;
Instalações são feitas sempre partindo-se do Minimal;
Só instale o que for necessário;
Servidor é 64 bits;
Cada aplicação precisa pacotes e ajustes específicos, esse post trata do que você deve fazer em todos os seus servidores.

Ajustes Pós Instalação

Partindo do princípio que você fez uma instalação Minimal do CentOS 7, logou pela primeira vez como root, vamos fazer alguns ajustes.

Parar a execução do firewall:

# systemctl stop firewalld

Desabilitá-lo permanentemente:

# systemctl disable firewalld
rm '/etc/systemd/system/dbus-org.fedoraproject.FirewallD1.service'
rm '/etc/systemd/system/basic.target.wants/firewalld.service'

Conferir se o mesmo está desabilitado:

# systemctl is-enabled firewalld
disabled


DICA: Você pode ver o status de todos os serviços com o comando abaixo:
# systemctl list-unit-files

Checar o estado do SELinux:

# getenforce
Enforcing

Torna-lo permissivo:

# setenforce 0

Checar o estado do SELinux:

# getenforce
Permissive


DICA: Para desabilitar definitivamente o SELinux edite o arquivo /etc/selinux/config e altere a opção "SELINUX=enforcing" para "SELINUX=disabled". Isso pode ser feito por meio do comando:
# sed -i 's/enforcing/disabled/g' /etc/selinux/config

Observação: Estou desabilitando o Firewall e o SELinux porque cada servidor tem uma finalidade específica e, exige ajustes específicos para essa finalidade, então por padrão desabilito os dois, e se houver necessidade, reabilito e faço os ajustes específicos.

O EPEL - Extra Packages for Enterprise Linux é um repositório oficial com pacotes extras e as últimas versões dos pacotes. Podemos instalá-lo através do comando abaixo:
# rpm -Uvh http://download.fedoraproject.org/pub/epel/7/x86_64/e/epel-release-7-5.noarch.rpm

O REMI é um repositório com pacotes adicionais aos do EPEL e/ou versões mais atualizadas do mesmo, dependendo do caso. Ele não funciona se o EPEL não estiver instalado, é um pré-requisito. Para instalar o remi, use o comando abaixo:
# rpm -Uvh http://rpms.famillecollet.com/enterprise/remi-release-7.rpm

Além disso ele vem desabilitado, é preciso habilitá-lo:
# vi /etc/yum.repos.d/remi.repo
[remi]
name=Les RPM de remi pour Enterprise Linux 7 - $basearch
#baseurl=http://rpms.famillecollet.com/enterprise/7/remi/$basearch/
mirrorlist=http://rpms.famillecollet.com/enterprise/7/remi/mirror
#enabled=0
enabled=1

gpgcheck=1
gpgkey=file:///etc/pki/rpm-gpg/RPM-GPG-KEY-remi


Feito isso atualize seu sistema:
# yum update -y

Este último comando vai atualizar todos os pacotes do seu sistema para as versões disponíveis no EPEL e REMI.

Dependencias Básicas

Esses são pacotes que precisamos para o dia-a-dia, independente da aplicação desse servidor. Lembre-se um Servidor Web tem necessidades diferentes de um Servidor de FTP.
# yum -y install rsync  bind-utils mlocate mailx wget net-tools make cmake automake man net-tools

Clamav

Todo servidor tem que ter antivírus? Mas não é Linux? Eu disse que ia lhe sugerir algumas boas práticas, mas são apenas sugestões, este é o meu setup de Servidor CentOS 7.
# yum -y install clamav-server clamav-data clamav-update clamav-filesystem clamav clamav-scanner-systemd clamav-devel clamav-lib clamav-server-systemd

Precisamos comentar as linhas de exemplo:
# sed -i -e "s/^Example/#Example/" /etc/freshclam.conf
# sed -i -e "s/^Example/#Example/" /etc/clamd.d/scan.conf


E atualizar o clamav:
# freshclam

Precisamos comentar a linha abaixo:
# sed -i -e "s/^FRESHCLAM_DELAY/#FRESHCLAM_DELAY/" /etc/sysconfig/freshclam

Editar o arquivo scan.conf:
# vi /etc/clamd.d/scan.conf

E descomentar a linha:
#LocalSocket /var/run/clamd.scan/clamd.sock

Habilitar o Clamav, Inicia-lo e Checar se o processo está ativo:
# systemctl  enable clamd@scan
# systemctl  start clamd@scan
# systemctl  status clamd@scan


Testar a verificação de um arquivo:
# clamdscan -c /etc/clamd.d/scan.conf /etc/hosts

Cron

Deixar um cron padrão para que qualquer um possa editá-lo:
# crontab -e

# Exemplo de uso
# 0     4       *       *       *       <usuario>       who

# Campo         Funcao
# 1o.           Minuto
# 2o.           Hora
# 3o.           Dia do mes
# 4o.           Mes
# 5o.           Dia da semana

# 6o.           Usuario com o qual o comando sera executado <opcional>
# 7o.           Programa para execucao

# Campo                 Valores
# Minuto                 0-59
# Hora                     0-23
# Dia do mes           1-31
# Mes                      1-12
# Dia da semana      0-6 (o "0" eh o domingo), 1 eh a segunda, etc.

# -----------------------------------------------------------------------------------------------
# Roda o update do antivirus todos os dias as 23:00
0 23 * * * /usr/bin/freshclam


Reiniciar o servidor:
#reboot

Referências

ISMAILYENIGUL

4 comentários:

Marcos disse...

Parabéns Déo, vai ajudar muita gente! ;-)

André Déo disse...

Valeu Marquinhos,

A ideia é essa ;-)

Abraços,

Kleber Vieira disse...

Excelente post Déo. Mais uma vez me ajudou muito!!!
Obrigado.

André Déo disse...

Que bom Kleber!!

Abraços,